Florestas Brasileiras: Parte 1

O que é floresta?

O Serviço Florestal Brasileiro, no desenvolvimento de seus trabalhos e na elaboração dos relatórios nacionais e internacionais sobre os recursos florestais do país, considera como floresta as tipologias de vegetação lenhosas* que correspondem às seguintes categorias de vegetação do Sistema de Classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):

  • Floresta Ombrófila Densa;

    Floresta estacional semidecidual
    Floresta estacional semidecidual localizada em Santa Fé do Sul, SP.
  • Floresta Ombrófila Aberta;
  • Floresta Ombrófila Mista;
  • Floresta Estacional Semidecidual;
  • Floresta Estacional Decidual;
  • Campinarana (florestada e arborizada);
  • Savana (florestada e arborizada) – Cerradão e Campo-Cerrado;
  • Savana Estépica (florestada e arborizada) – Caatinga arbórea;
  • Estepe (arborizada);
  • Vegetação com influência marinha, fluviomarinha (arbóreas);
  • Vegetação remanescente em contatos em que pelo menos uma formação seja florestal;
  • Vegetação secundária em áreas florestais;
  • Reflorestamento.

Extensão das Florestas

O Brasil é um país florestal com 463 milhões de hectares (54,4% do seu território) de florestas naturais e plantadas – o que representa a segunda maior área de florestas do mundo, atrás apenas da Rússia.

Florestas Naturais

Ainda existem dificuldades no cálculo da área de florestas naturais nos diferentes biomas. Isso ocorre devido à falta de um mapeamento sistemático da vegetação e ao contínuo aprimoramento da metodologia de interpretação de imagens – como por exemplo, quando há mudanças na escala de mapeamento.

A estimativa das áreas de florestas foi feita pelo Serviço Florestal Brasileiro com base nos mapas de vegetação remanescente nos biomas brasileiros, elaborados pelo Ministério do Meio Ambiente a partir de imagens do Landsat, ano de referência 2002 (MMA, 2007b). Os polígonos dos remanescentes de florestas nos biomas, ano de referência 2009, foram sobrepostos com os mapas de vegetação remanescente nos biomas brasileiros, ano de referência 2002. A área de intersecção resultante foi considerada como a área florestal, ano de referência 2009. Para os anos seguintes foram aplicadas as taxas de desmatamento observadas no período para cada bioma, sendo repetida a taxa do ano anterior, caso não existam estudos para cada ano. A diferença da área de 516 milhões de hectares de floresta natural, encontrada para o ano de 2009 (publicada no livro anterior), para a área de 456 milhões de hectares, estimada para o ano de 2012, representa não somente o desmatamento ocorrido, mas também um refinamento na escala de mapeamento.

Área estimada de florestas naturais nos biomas brasileiros (2012)

Bioma

Área (ha)

Amazônia

325.469.969

Caatinga

41.409.651

Cerrado

57.321.446

Pantanal

8.937.485

Mata Atlântica

20.128.299

Pampa

2.817.106

Total

456.083.955

Fonte: Brasil. MMA, adaptado / SFB.GEIF.

Florestas Plantadas

O Brasil possui cerca de 7,2 milhões de hectares de florestas plantadas, principalmente com espécies dos gêneros Eucalyptus e Pinus, que representam 92,8% do total. Esta área corresponde a apenas 0,84% da área do país e a 1,55% da área total das florestas.

Composição da área de florestas plantadas no Brasil (2012)

Espécie

Nome científico

Área (ha)

%

Eucalípto

Eucalyptus spp

5.102.030

71,00

Pinus

Pinus spp

1.562.782

21,75

Acácia

Acacia mearnsii / Acacia mangium

148.311

2,12

Seringueira

Hevea brasiliensis

168.848

2,36

Paricá

Schizolobium amazonicum

87.901

1,22

Teca

Tectona grandis

67.329

0,97

Araucária

Araucaria angustifolia

11.343

0,16

Populus

Populus spp

4.216

0,06

Outras

33.183

0,12

Total

7.185.943

100

Fonte: ABRAF (2013).

Florestas Plantadas de Pinus e Eucalipto

O setor florestal brasileiro de florestas plantadas vem apresentando aumento de produtividade florestal. Além dos fatores ambientais favoráveis para a silvicultura, novas tecnologias são utilizadas para aumentar a produtividade, tais como melhoramento genético de sementes e clonagem de espécies florestais. Esse aprimoramento leva o Brasil a se destacar na produtividade florestal tanto de coníferas como de folhosas.